Nós também compramos brusinhas!

Imagem com fundo azul claro. No lado esquerdo tem a frase "Nós também compramos brusinhas!" na cor rosa, ao lado de uma ilustração de um conjunto de moedas rosas.

Ainda me lembro das aulas de criação publicitária sobre adequação de público para minimizar os erros em uma campanha. A regra é bem simples, antes de iniciar uma campanha é preciso saber para quem falamos, portanto fazemos uma boa pesquisa de mercado afim de compreender melhor o comportamento do consumidor em todas as suas nuances. … Continuar lendo Nós também compramos brusinhas!

Entre o mundo de lá e o mundo de cá: A epopéia das pessoas com deficiência

O texto de hoje é de autoria do Lucas Lopes, seguidor e admirador da página. Apesar de ser muito jovem, chamou minha atenção pelas suas palavras, principalmente pequenos poemetes em que coloca para fora suas reflexões sobre ter deficiência. Por esse motivo, o convidei a escrever para vocês afim de encorpar ainda mais nossas discussões … Continuar lendo Entre o mundo de lá e o mundo de cá: A epopéia das pessoas com deficiência

A revolta pelos Canudos

Quem já segue as redes sociais do Disbuga sabe o quanto os últimos dias foram agitados para pessoas com deficiência por causa da polêmica gerada em torno de uma postagem sobre o banimento dos canudos de plástico nos estabelecimentos. Se você não está sabendo o que aconteceu, continue a leitura que vou explicar o que … Continuar lendo A revolta pelos Canudos

O capacitismo nosso de cada dia nos dói hoje

O texto de hoje é da Manoella Back (lembram dela?) onde expõe uma experiência bem desagradável, mas que trouxe reflexões interessantes para ela. Vamos conferir? O que eu mando aqui no Disbuga hoje é um certo sustinho que eu tive exatamente há um ano. Dores. Algumas dores. Sempre defendi que toda pessoa com deficiência carrega … Continuar lendo O capacitismo nosso de cada dia nos dói hoje

Quando o silêncio grita

Vocês devem achar que estou preguiçosa ultimamente, né? Publicando textos de coleguinhas e deixando de produzir os meus. Mas garanto que esta pausa tem a melhor das intenções. Afinal, como deixar de publicar materiais ora elaborados especialmente para o blog ora tão sensíveis que fica impossível evitar a publicação? Por esse motivo, guardei minhas ideias … Continuar lendo Quando o silêncio grita

O mundo freak de Diane

Nunca escondi meu interesse pelo estudo das imagens, principalmente àquelas que representam pessoas com deficiência. Muito além da minha formação e preferência por design, há um desejo de compreender quais são as intenções e mensagens por trás de tantas fotografias que vemos por aí. A máxima "uma imagem fala mais do que mil palavras" nunca … Continuar lendo O mundo freak de Diane

Qual é a voz do seu corpo?

Se me perguntarem uma das palavras para representar a tendência visual da nossa época, sem dúvida responderia "corpo" ou "auto imagem". Acredito que não houve em outro momento um sentimento de controle do corpo, ou body control, como a atual. Somos donos da nossa identidade e a usamos para nos reafirmar. A selfie na frente … Continuar lendo Qual é a voz do seu corpo?

O que podemos fazer?

Certo dia já não conseguia dormir direito. No começo imaginei ser cansaço demais, excesso de preocupações do trabalho refletindo no meu organismo. A noite foi trocada pelo dia e as tarefas não eram executadas com a mesma intensidade. Neste ponto meu alerta ligou, como uma ficha caindo admiti o meu problema: era ansiedade. Lá vamos … Continuar lendo O que podemos fazer?

Deficiente, sexualidade e solidão: em busca do empoderamento

* Por Jhonatan Zati Nós somos o país que mais mata pessoas LGBT no mundo. Segundo dados levantados de acordo com o GGB, Grupo Gay da Bahia, nossas estatísticas do ano de 2016 superam as do Oriente Médio e da África, em regiões em que a pena de morte por ser parte dessa parcela da população … Continuar lendo Deficiente, sexualidade e solidão: em busca do empoderamento

O que a Berenice não disse

Mês passado fui convidada a participar de um bate papo em uma agência de publicidade aqui em Belo Horizonte. A proposta era falar sobre a campanha da Vogue com a Cléo Pires e discutir a importância da representatividade nas propagandas. Expus a complexidade no processo de identidade das mulheres com deficiência em uma sociedade padronizada como a … Continuar lendo O que a Berenice não disse