Se for para rir, que seja comigo

Há sempre um tema recorrente em discussões em grupos de movimentos sociais: qual o limite da piada? Muitos foram os casos de manifestações inflamadas nas redes sociais contra comediantes que por descuido ou não deslizaram no tom de suas apresentações. Algumas pessoas acreditam no humor desmedido, livre de censuras e moralidades. Outros, defendem a ideia…

Ler mais

De novo? Sério isso?

Se você tem algum tipo de deficiência física onde necessita de acessibilidade nos espaços, certamente já fez esta pergunta ao encontrar algum lugar sem adaptações necessárias para te receber. Talvez tenha dito algo semelhante enquanto navegava nas redes sociais e se deparou com uma postagem ou vídeo de alguém com deficiência comentando sobre suas dificuldades…

Ler mais

Qual é a voz do seu corpo?

Se me perguntarem uma das palavras para representar a tendência visual da nossa época, sem dúvida responderia “corpo” ou “auto imagem”. Acredito que não houve em outro momento um sentimento de controle do corpo, ou body control, como a atual. Somos donos da nossa identidade e a usamos para nos reafirmar. A selfie na frente…

Ler mais

Será que sou eu?

Começa com uma ideia nova, um frescor de inspiração depois de um longo período sem produzir nada. A novidade nos revigora, dá ânimo para traçar novos planos, sonhar com possibilidades de mudar algo em nossas vidas. Ainda que seja pouca coisa como testar uma nova receita de molho ou mais significativo como mudar de emprego,…

Ler mais

Minhas férias em Recife

Finalmente 2017, pessoal! Não sei como foi o ano passado para vocês, mas por aqui a coisa andou bem tensa. Muito trabalho, pouco retorno financeiro, inseguranças pessoais, rupturas de relacionamento… foram tantas mudanças que quase nem reconhecia minha vida. Era como se fosse a história de outra pessoa, rs. Porém o relógio andou e o…

Ler mais

Queridas Paralimpíadas, obrigada pelo empoderamento

*Por Ieska Tubaldini Labão Eu nunca tinha assistido a mais do que cinco minutos seguidos de qualquer (qualquer) modalidade Paralímpica. Considerando o quanto eu assisto a esportes o tempo inteiro, essa é uma coisa que me causa bastante vergonha, apesar de, hoje, eu ter consciência de que a evolução (da trajetória de vida, da maturidade, da…

Ler mais

Solidão da pessoa com deficiência

Dia 12 de junho, dia dos namorados. Timeline invadida por fotos seguidas de declarações de amor. Não importa o tempo do relacionamento, vale apenas o registro. Presentes, encontros, agradecimentos e toda forma legítima de deixar claro aos quatro cantos da tela o quão feliz e aventurado é aquele que possui um amor. É claro que…

Ler mais

Qual é seu estilo?

Sempre ouvi as pessoas dizerem “nossa, você é muito estilosa” e não entendia bem as razões daquilo. Hoje, acho compreensível, por causa do cabelo azul, mas antes não havia elementos tão evidentes, sabe? Como sempre gostei de me arrumar, pesquisava bastante sobre moda e suas tendências. Não entendia patavinas daqueles desfiles cheios de roupas estranhas…

Ler mais

Espelho, espelho meu…

Mais uma vez lá estou: eu e o espelho. Dessa vez estou sorrindo satisfeita com o que vejo. Meus olhos brilham, me sinto linda e mais radiante. Estou feliz. “Estou me amando!” penso. Engana-se quem supõe que esta relação sempre foi estável. Houve tempos terríveis onde o reflexo me trazia dores e muitas lágrimas. Vergonha. Me sentia a criatura mais…

Ler mais