Um jogo para quem tem polio

Você não está enganada (o), existe um jogo que foi criado para crianças com poliomielite, mas que fez um sucesso danado na época chamado Candy Land. Não pretendo fazer uma resenha sobre ele, apesar de ficar curiosa para conhecê-lo depois que descobri sua história de origem, e creio que se você não o conhece também ficará com vontade. Afinal, não é todo dia que descobrimos um jogo inventado a partir de uma experiência com deficiência, pelo menos eu não conhecia.

Do hospital para o tabuleiro

Nos anos 1940/50, os Estados Unidos (acho que talvez o mundo) vivia um surto de poliomielite. Os pacientes ficavam confinados em equipamentos, e os pais mantinham as crianças saudáveis em casa, com receio de que eles pudessem pegar a doença.

As pessoas viviam um clima de histeria. “Não houve prevenção nem cura”, escreve o historiador David M. Oshinsky. “Todos corriam risco, especialmente crianças. Não havia nada que os pais pudessem fazer para proteger a família.”

Foto em preto e branco de uma enfermaria com câmaras de respiração fechadas em forma cilindrica com buracos onde é possível observar as pessoas dentro. Entre as máquinas há vários médicos e enfermeiras usando máscaras e roupas brancas. Fim da descrição.
#Pratodosverem Foto em preto e branco de uma enfermaria com câmaras de respiração fechadas em forma cilindrica com buracos onde é possível observar as pessoas dentro. Entre as máquinas há vários médicos e enfermeiras usando máscaras e roupas brancas. Fim da descrição.
Uma enfermaria de pólio no Hospital Memorial de Haynes Memorial Hospital em Boston – 1955 (Foto de Associated Press)

O nome “paralisia infantil” surgiu por atingir principalmente crianças, a doença chegava aparentemente ao acaso. A evidência de infecção era singularmente visível e visceral em comparação com outras doenças infecciosas do passado.

Em 1948, Eleanor Abbott contraiu a doença e ficou internada na enfermaria de pólio de um hospital de San Diego, na ala das crianças. Professora, observou a dificuldade das crianças em lidar com o tempo, ou separação de seus entes queridos. Viu quão insuportável era para elas ficarem confinadas a uma cama ou a um pulmão de ferro. Abbott resolveu inventar um jogo que permitia a imaginação fluir em uma aventura.

Ilustração do jogo Candy Land na sua versão de 1949. O desenho possui um sinuoso caminho com vários quadrados coloridos. Nos espaços entre as curvas do caminho tem desenhos de cidades feitas de doce. À esquerda  mostra um menino com prótese em uma das pernas, segurando a mão de uma menina. Fim da descrição.
#Pratodosverem Ilustração do jogo Candy Land na sua versão de 1949. O desenho possui um sinuoso caminho com vários quadrados coloridos. Nos espaços entre as curvas do caminho tem desenhos de cidades feitas de doce. À esquerda mostra um menino com prótese em uma das pernas, segurando a mão de uma menina. Fim da descrição.
Foto de MUSEU FORTE, ROCHESTER, NOVA YORK

As vacinas surgiram na década de 1950 e a doença foi essencialmente erradicada no final do milênio, mas o sucesso do Candy Land continuou crescendo, alcançando crianças de todos os tipos na época.

Claro que agora com a poliomielite sendo um drama distante para grande parte da população os jogos Candy Land decepciona. Afinal, a infância mudou. Os pequenos buscam experiências desafiadoras, mais emocionantes. Porém, as regras ainda são as mesmas de 1949, ou seja o jogo foi criado para ser superado, nesse ponto talvez as experiências provocadas sejam consideradas infantis demais para nossa época, o que não quer dizer desnecessárias.

O jogo ensina que todos arranjos na vida têm suas alternativas. Ensina como é possível imaginar um mundo melhor do que o que herdamos. Resolvi trazer essa história aqui para mostrar como a experiência com deficiência pode contribuir com novos olhares, saberes além do que estamos habituados. Sem tomar o velho lugar dos exemplos de superação.


Adaptado de: https://www.theatlantic.com/technology/archive/2019/07/how-polio-inspired-the-creation-of-candy-land/594424/ (porém recomendo a leitura do original para quem se interessar por mais detalhes da história do jogo)

Gostou do texto? Deixe seu comentário, adoraria saber sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s